Facebook Twitter Flickr YouTube
Quarta-feira, 14 de novembro de 2018 movimento ciência cidadã

notícia

11/12/2013 - Uma estatística para ler desigualdades. O que omitem as médias

Uma estatística para ler desigualdades. O que omitem as médias


A média é o indicador usado mais simples, pois resume a informação apenas fornecida por um conjunto de dados. ELA É A SOMA DESTES DADOS DIVIDIDA PELO SEU NÚMERO. Tomemos como exemplo um salário mensal médio de 2.095,00 reais no ano de 2010. Esta média omite, porém, muitas desigualdades (de 100 reais a 4000 reais...). É importante levar isso em conta quando vemos sua utilização. Outros indicadores permitem apreender essas desigualdades. É caso das medianas, que repartem o conjunto de dados em dois grupos iguais. Mantendo o exemplo, em 2010, o salário mensal mediano era de 1695 reais. A metade dos assalariados ganhava menos, a outra metade ganhava mais.

Os decis expressam ainda melhor as diferenças do que a mediana para apreciar uma distribuição. São os valores que dividem uma população em dez partes iguais (ou em quatro se utilizamos os quartis, ou ainda em cem se utilizarmos os centis, etc.). Assim, para uma distribuição de salários, o primeiro decil engloba o salário abaixo do qual se situam os10% dos assalariados, os que ganham menos; o nono decil é aquele abaixo do qual se situam os 90% dos assalariados.

A relação interdecis (ou entrecentis) permite medir as desigualdades. Por ex., a relação entre o 9º e o 1º decil (ou entre o 99º e o 1º centil) compara o alto e o baixo da distribuição. Quanto mais este número é elevado, maior é a desigualdade.

(Alternatives Economiques, Hors-Série, Nº98, 4º trimestre de 2013). WWW.ALTERNATIVES-ECONOMIQUES.FR

(tradução: Magda Zannoni)

Veículo: Internet

Fonte: http://www.alternatives-economiques.fr/